Translate

Em Feira, Rui inaugura viaduto da Avenida Nóide Cerqueira, assina convênios e implanta o Escolas Culturais

Em visita a Feira de Santana na próxima segunda-feira (18), o governador Rui Costa cumpre uma extensa agenda de trabalho. O primeiro compromisso, às 10h, é a inauguração do viaduto para interseção da Avenida Nóide Cerqueira com a BR-324, que vai facilitar o acesso à BR e acabar com o congestionamento de veículos nos horários de pico. 

Logo depois, às 10h30, no Parque de Exposições, assina convênios no âmbito do programa Bahia Produtiva, para prestação de serviço de captação, beneficiamento e distribuição de leite do Programa PAA Leite; e de cooperação entre o estado e os municípios da região com a Embasa e Agersa para gestão associada do serviço de abastecimento de água e esgotamento sanitário e apoio da Embasa à elaboração dos planos municipais de saneamento básico. 

Durante o evento, o governador também faz a entrega simbólica de 52 tratores. No início da tarde, às 14h15, Rui visita as obras do Reservatório da Embasa do Setor Leste, no bairro Sim. Ao final da visita ao município, o último compromisso do governador, às 15h, é a implantação do Programa Escolas Culturais na Escola Modelo Luís Eduardo Magalhães, localizada na Rua Presidente Dutra, próximo à Rodoviária

Obras do Hospital Metropolitano terão início neste mês

Foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) o resultado do processo licitatório para a construção do Hospital Metropolitano, que será erguido no município de Lauro de Freitas. Serão investidos na construção cerca de R$ 115 milhões e aproximadamente R$ 70 milhões na aquisição de equipamentos.

A empresa vencedora do certame foi a MPD Construtora Ltda., que inicia os trabalhos ainda neste mês, com a terraplanagem, instalação do canteiro de obras e as fundações. O prazo para a execução da obra é de até 18 meses. O resumo do contrato foi publicado nesta terça-feira (12) pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano, através da Conder.

A unidade será referência para casos de urgência e emergência, trauma, acidente vascular cerebral (AVC) e contará com 265 leitos, sendo 30 Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) e oito salas de cirurgia. Um dos destaques do projeto é a Unidade de Atenção ao Acidente Vascular Cerebral (UAVC), que atende pacientes acometidos pelo Acidente Vascular Cerebral (isquêmico, hemorrágico ou ataque isquêmico transitório), na fase aguda, ofertando tratamento trombolítico venoso, reabilitação precoce e investigação etiológica completa.

De acordo com o secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, o hospital também vai ofertar serviços de alta complexidade em neurocirurgia. “Teremos equipes, instalações físicas e equipamentos adequados para o diagnóstico de doenças neurológicas e o tratamento neurocirúrgico, além da oferta de leitos de internação, reabilitação e acompanhamento ambulatorial pré e pós a alta hospitalar”, detalha o secretário.

A nova unidade hospitalar da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) contará com enfermarias nas especialidades de clínica geral, clínica cardiológica, clínica neurológica, cirurgia geral, cirurgia urológica, vascular, gastro e neurológica, além de setor de imagem e diagnóstico para realização de exames como tomografia, ressonância magnética, ecocardiograma e ultrassom. Um heliponto também será construído para uso nos casos mais urgentes.

O Hospital Metropolitano será referência para os municípios de Camaçari, Candeias, Dias D’Ávila, Itaparica, Lauro de Freitas, Madre de Deus, Mata de São João, Pojuca, Salvador, São Francisco do Conde, São Sebastião do Passé, Simões Filho e Vera Cruz.

Metrô de Salvador avança mais 7,5 km e chega até Mussurunga


Em cerca de 30 minutos o baiano já pode, a partir desta segunda-feira (11), cruzar a cidade, saindo de Mussurunga e chegando até a Lapa. Isso só é possível com o início da operação de mais quatro estações do metrô de Salvador, Flamboyant, Tamburugy, Bairro da Paz e Mussurunga. Agora são 29 quilômetros de trilhos passando por 19 estações entre as Linhas 1 e 2, sendo 7,5 quilômetros somente no novo trecho. Além do metrô, a mobilidade urbana da capital baiana ganhou a reforma e ampliação do terminal de ônibus de Mussurunga, com melhora no acesso e a integração das 21 localidades de Salvador e Lauro de Freitas, que já são atendidas pelo equipamento.

O governador Rui Costa foi um dos passageiros que experimentou o novo trecho do metrô nesta segunda-feira (11). Depois de passar por cada uma das estações, Rui afirmou que Salvador terá, em breve, a terceira maior malha metroviária em extensão no país.

“A Bahia fica orgulhosa de ter um projeto que é referência para o país inteiro. Daqui alguns anos Salvador terá, juntamente à região metropolitana, com a obra do VLT, proporcionalmente, a melhor mobilidade do país. Até dezembro, estaremos com a obra chegando ao aeroporto. Além do aeroporto, teremos o trecho que vai sair de Pirajá até Águas Claras/Cajazeiras. São mais cinco quilômetros de metrô que nós vamos iniciar, e portanto, chegaremos a 42 quilômetros de metrô”, afirmou o governador.

Com as novas quatro estações entregues nesta segunda-feira (11), a expectativa é aumentar o número de passageiros em cerca de 60%, chegando a transportar 200 mil pessoas por dia, com capacidade para até 400 mil embarques diários. São pessoas como a professora Adriana Cotrim, moradora do bairro do Trobogy e que trabalha em Mussurunga. "Estava esperando por esse trecho do metrô, agora fica muito melhor. Sem engarrafamento e sem contar que posso passar mais tempo, com o conforto do trem do metrô, e me sentindo muito mais segura. Espero usar todos os dias”.

Repórter: Anna Larissa Falcão

Fotos : Marco Leão

Mussurunga ganha metrô e novo terminal de ônibus até fim do mês

O comerciário André Martins foi da Lapa para o Setor J, no bairro de Mussurunga, nesta terça-feira (5). A comerciante Patrícia Isaura seguiu de Pernambués para Stella Maris. Já o ajudante de pedreiro Marcos dos Santos saiu de Vilas do Atlântico para a Lapa. Entre a origem e o destino dessas pessoas estão, na Avenida Paralela, o terminal de ônibus de um lado e a estação do metrô de Mussurunga do outro. Quando os dois equipamentos forem entregues e estiverem em operação e integrada, até o fim do mês de setembro, os usuários terão mais facilidade para cumprir os trajetos que percorrem com frequência. 

 O novo terminal de ônibus, que vai reunir no mesmo espaço os ônibus municipais e intermunicipais, foi completamente reformado e ampliado pelo Governo do Estado. O presidente da Companhia de Transportes da Bahia, Eduardo Copello, lembra que o terminal estava com a área precária. “Foi feita a reforma completa, telhado, pisos e toda a parte funcional. Hoje é dotado de banheiros limpos, com vigilância, sinalização e tudo o que é necessário para o bom funcionamento e a orientação dos passageiros”, explica Copello. 

 O ajudante de pedreiro Nilton de Oliveira, 39 anos, destaca o que vai melhorar com a entrega do terminal. “Vou ficar livre desse engarrafamento da Paralela. Venho de Mussurunga, vou saltar do ônibus aqui, pegar o metrô, saltar na Lapa e sem pegar engarrafamento nenhum, com ar-condicionado. Vai ser legal". 

 A dona de casa Juvenilda Lopes, 63, também está ansiosa pelos novos equipamentos. “Vai melhorar bastante. Eu morava na Suburbana, onde tinha transporte toda hora. Aqui não tem. Eu pego ônibus no centro, salto aqui e tenho que ficar esperando mais um tempão para ir para casa. Com o metrô, vai ser bem melhor”. 

 Melhoria do trânsito

Além de quem usa o transporte público, quem ganha a vida na direção também reconhece os benefícios da integração do metrô ao ônibus, como André Luís Lima, que é rodoviário há oito anos. “O pessoal vai dar prioridade ao metrô, que é mais rápido. Tem gente que vai deixar de pegar carro para pegar a integração com o metrô e adiantar o lado".

 Copello acrescenta que as pessoas que chegarem de ônibus terão acesso ao metrô por meio da passarela, fazendo a integração e atendendo a toda a região. Serão beneficiados não apenas moradores de bairros como Mussurunga e Itapuã, como também de cidades vizinhas da região metropolitana, que chegam pela CIA-Aeroporto e pelo Litoral Norte. 

 Com a entrega das estações até Mussurunga, serão 17 quilômetros de trilhos, com 11 estações na Linha 2 desde o Acesso Norte, atendendo praticamente toda a Avenida Paralela. “O que também permite, com as integrações, que as pessoas possam usar um transporte coletivo de qualidade, deixando os carros em casa e minimizando os engarrafamentos na Avenida Paralela. Este é um ganho de qualidade de vida espetacular proporcionado pelo projeto do metrô”, ressalta Copello. 

 Repórter: Raul Rodrigues